Carreira

Veja dicas e sugestões para crescer em sua carreira profissional

Cliente

Desvende os mistérios do atendimento ao cliente

Liderança

A liderança efetiva é colocar em primeiro o que é mais importante. O gerenciamento efetivo é disciplina, realizando isso. (Stephen Covey)

Marketing

O objetivo do marketing é conhecer e entender o cliente tão bem que o produto ou o serviço será tão adequado a ele que acabará se vendendo sozinho

Projeto

A gestão de projetos é um dos maiores desafios para o mercado brasileiro atual e a demanda por profissionais capacidade só aumenta!

30 de dezembro de 2010

Compartilhar
Posted by J R On 23:11 6 comentários

Conheça a Geração Z

Uma nova geração vem surgindo, nascida e criada na era da internet, essas novas pessoas tem hábitos, costumes e valores muito diferentes das gerações anteriores. Os empregadores precisam se preparar para receber esses novos colaboradores, que aos poucos vão preenchendo as vagas de menores aprendizes e estagiários. 

Geração Z é a definição sociológica para definir geração de pessoas nascidas na segunda metade da década de 90 e nos anos 2000. Essa geração que costuma a não ter paciência e gosta de mudar rápido de atividade, ou ‘zapear’, assim como fazem de canal de comunicação em canal de comunicação (computador, celular, televisão, cinema, revista, pad e etc.), vão dar muita dor de cabeça aos profissionais de RH que não estiverem preparados. 

Hoje já são consumidores vorazes, muito bem informados e extremamente exigentes. Vamos conhecer um pouquinho mais sobre essa galerinha:

21 de dezembro de 2010

Compartilhar
Posted by J R On 06:00 0 comentários

Habilidades Interpessoais do Gerente de Projetos

As empresas brasileiras vêm cada vez mais adotando as técnicas de gerenciamento de projetos visando maior sucesso em seus empreendimentos com menos custo. O Guia de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos – PMBOK, é o livro mais aceito pelo mercado brasileiro, e ele aponta as melhores práticas para obter êxito nos projetos da corporação. Porém o fator mais importante do projeto são os membros que fazem parte dele. 

Não basta criar uma equipe para executar um projeto e nomear alguém como o gerente dessa equipe. É muito importante que o gerente de projetos tenha além do conhecimento das melhores práticas de gerenciamento uma ampla e madura habilidade de relacionamento interpessoal, pois se a equipe começar a se desunir o projeto já está fracassado por antecipação. A seguir um material que ajuda a esclarecer quais são essas habilidades interpessoais que o gerente deve adquirir e desenvolver:

 

17 de dezembro de 2010

Compartilhar
Posted by J R On 06:00 0 comentários

Código de Defesa do Consumidor

Sempre se falou muito no bom atendimento ao cliente, porém não é nada incomum conversar com atendes de lojas e gerente de vendas de pequenas e médias empresas que nunca leram o CDC - Código de Defesa de Consumidor. 

As grandes empresas possuem em geral um setor jurídico muito bem estruturado e qualquer desrespeito ao código geralmente é feito de maneira consciente, o que é muito grave. No caso das pequenas e médias empresas o problema está na falta de conhecimento desse código. 

Quando o pequeno e médio empresário prepara suas estratégias de crescimento sem levar em conta o CDC, podem estar inadvertidamente levando sua empresa à falência, pois basta não atender uma ou mais diretrizes do código e a enxurrada de reclamações que oneram a imagem da empresa e a avalanche de processos judiciais movidos por clientes que oneram o orçamento da empresa, podem vir a sepultá-la. Por isso, quando falar em atendimento, antes de caprichar no cafezinho do cliente, leia o CDC. 

Nesse link está ele na integra. O vídeo a seguir apresenta a importância do Código de Defesa do Consumidor para as empresas e para o consumidor brasileiro:

15 de dezembro de 2010

Compartilhar
Posted by J R On 06:00 0 comentários

O papel do Gerente de Projetos

Uma das profissões que mais vem crescendo no Brasil é a de Gerente de Projetos. Muitas empresas possuem projetos, ou seja, empreendimentos com data de inicio e fim definidos que geram um resultado ou produto, e esse projeto precisa de uma pessoa exclusivamente dedicada a gerencia-lo. 

Existe uma grande discussão sobre quais seriam as melhores qualificações para um gerente de projetos. Um engenheiro civil é o profissional mais qualificado para gerenciar o projeto da construção de um prédio, ou um profissional de outra área, porém com conhecimento e experiência em gestão de projetos faria uma gerência melhor? 

Ricardo Vargas, um dos gurus da área de Gestão de Projetos no Brasil fala de maneira brilhante sobre o assunto no vídeo a seguir:

13 de dezembro de 2010

Compartilhar
Posted by J R On 04:41 0 comentários

Responsabilidades acima de descrições de cargos

Muitas empresas sofrem com conflitos internos entre departamentos e colegas de trabalho. A raiz desse problema pode estar na forma com a própria empresa é estruturada, uma descrição demasiadamente detalhada de cargos geram uma rigidez que pode travar todos os processos internos sempre que um fato inesperado surgir, que não está dentro das descrições dos cargos, pois ninguém sabe de quem é a responsabilidade e inicia-se um empurra-empurra do problema, que muitas vezes começa pequeno e logo vira um grande e quase insolúvel problemão. 

As empresas devem ir muito além da descrição de cargos, devem ensinar a seus funcionários sobre o negócio do cliente, sobre como a empresa agrega valor ao negócio do cliente através da venda de seus produtos ou prestação de seus serviços e qual é a responsabilidade da empresa no atendimento a esses clientes e o atendimento aos seus próprios funcionários. O vídeo a seguir é uma animação que já se tornou um clássico dos setores de Recursos Humanos, mas que é muito válido no dia-a-dia empresarial:

9 de dezembro de 2010

Compartilhar
Posted by J R On 22:30 5 comentários

Ética na Liderança

O maior problema de Ética nas empresas é a omissão do líder no papel de implantar e garantir a ética nas relações profissionais, seja com fornecedores, nas relações entre empregados da empresa, com clientes, com entidades governamentais, com o bem estar social da comunidade e com o meio ambiente.

Um líder permissivo, que deixa que alguns profissionais mal intencionados criem discórdia dentro da empresa, usarem o e-mail ou memorandos como ferramentas de desunião e estresse, ou ainda que deixa seus funcionários agirem de maneira desleal junto a seus fornecedores ou aos seus clientes, é um líder que precisa ser afastado da gerência ou no mínimo reeducado para saber administrar conflitos e colocar a ética no dia-a-dia de sua empresa ou setor.

O problema se agrava quando o dono da empresa, os diretores, os acionistas ou o presidente é permissivo e anti-ético, o que com certeza gera as brigas internas mais homéricas na empresa e o cliente acaba ficando em último plano.

Isso acontece porque o alto comando não entendeu que um líder que promove um ambiente interno instável gera uma série de problemas como a perda de talentos, alta rotatividade de clientes, perda de mercado e perda de fornecedores responsáveis. Dessa maneira a ética empresarial está vinculada aos lucros e crescimento da empresa, a falta de ética é com certeza a falta de lucros mais substanciais e emperra o  crescimento do negócio.

A seguir um vídeo do programa televisivo O Aprendiz, onde o líder, no papel do empresário e apresentador de televisão Roberto Justus dá um exemplo de liderança ética. Divirtam-se:


Uma observação importante a ser feita no vídeo é a atitude do empresário Roberto Justus em demitir primeiramente o líder de grupo, pois ele é o responsável pela ética na empresa e só depois o empregado que cometeu o ato.

5 de dezembro de 2010

Compartilhar
Posted by J R On 15:51 0 comentários

Home office: ganha o empregado, ganha a empresa

Trabalhar em casa é uma grande vantagem para o empregado. Isso não é novidade. Mas o que estes dados comprovam é a economia de custos, retenção de talentos e o aumento de produtividade que a empresa tem quando envia parte da sua força de trabalho para um escritório em casa.

Economia de custos imobiliários: as empresas podem economizar cerca de US$ 2.000,00 por ano para cada empregado que não ocupa os espaços físicos da empresa, ou seja, se sua empresa permite que 100 empregados façam seu trabalho de casa, a economia pode chegar a US$ 200.000,00/ano. Com 25% do seu efetivo trabalhando remotamente (cerca de 320.000 empregados), a IBM teve uma economia de US$ 700 milhões em custos imobiliários. A AT&T já economizou seus 550 milhões de dólares. A Cisco, US$ 277 milhões.

A Sun Microsystems que tem 56% de seus trabalhadores (cerca de 19.000) trabalhando ao menos 1 vez por semana fora do escritório, reduziu em 15% seus custos imobiliários. E concluiu que um empregado que trabalha de casa custa de 30 a 70% menos para a empresa do que os que batem ponto no escritório (dados de 2007-2008).

Novas estratégias de otimizar espaço – como escritórios compartilhados, ou “hotelling” – mostraram receber alguma resistência por parte dos colaboradores. Mas com o teletrabalho, as mudanças foram muito bem aceitas.

Retenção: Uma pesquisa da EKOS Canadá revela que entre um aumento de salário e poder trabalhar de casa, 33% dos canadenses optaria pela segunda opção. E 43% pediria demissão se fosse para mudar para uma empresa que permite o teletrabalho.

Produtividade: dezenas de estudos provaram que os empregados que trabalham de forma remota de 1 a 3 dias por semana, aumentam sua produtividade em 10-20%. matematicamente falando: a cada 10 funcionários em teletrabalho, a empresa recebe um novo empregado “grátis”!

Os teletrabalhadores da American Express gerenciam 26% mais atendimentos e produzem 43% mais negócios que seus colegas no escritório tradicional. A Compaq, empresa de computadores, documentou um aumento de produtividade de 15 a 45%. E uma pesquisa conduzida na IBM Canadá (onde 20% da força de trabalho é de teletrabalhadores) indicou que seus empregados podem ser 50% mais produtivos em ambientes fora do espaço do escritório.

Na British Telecom, a produtividade dos 9000 empregados que trabalham de forma remota aumentaram em 31%. Na JD Edwards (uma empresa da Oracle), provou-se que os teletrabalhadores são 20 a 25% mais producentes que seus colegas do escritório.

Economia de tempo: No Canadá, um trabalhador perde em horas de trânsito, uma média de 6-8 semanas inteiras de trabalho só no deslocamento casa-trabalho-casa. Em São Paulo e em outras cidades brasileiras, a quantidade é provavelmente maior.

Absenteísmo: Um canadense deixa de ir trabalhar uma média de 10 dias/ano por motivos de doença, necessidade de cuidar de crianças ou idosos, greves, problemas climáticos, etc. O teletrabalho permite que mesmo nestas condições, parte do trabalho ainda pode ser realizado. Além disso, estudos mostram que o teletrabalho reduz o absenteísmo em até 20%.

Para quem pretende trabalhar em casa, ou para a empresa que pretende solicitar que parte de seus empregados trabalhem em suas casas, o vídeo a seguir ilustra os pontos positivos e negativos e os cuidados que devemos ter ao trabalharmos em home office. Divirtam-se:


Fonte: Site GoHome

4 de dezembro de 2010

Compartilhar
Posted by J R On 14:31 0 comentários

Empresas dirigidas pela geração Y

A geração Y é formada pelas pessoas nascidas nas décadas 1980 e 1990. É uma geração jovem, cheia de informação, plugada na internet e despreendidas dos valores das gerações anteriores.

Esse tipo de atitude se reflete nas empresas dirigidas por eles, a hierarquia é menos importante, horários são mais flexíveis, uniformes são quase que proibidos e o que importa é o resultado final.

Veja a seguir como o Facebook é dirigido pelo seu presidente Mark Zuckerberg, um ex-estudante de Harvard e um dos maiores representantes da forma de gestão dessa geração, veja ainda as empresas brasileiras que também são dirigidas pelos nossos representantes do GenY. Divirtam-se:

2 de dezembro de 2010

Compartilhar
Posted by J R On 06:00 0 comentários

Planeje sua carreira

Hoje o profissional está sempre apressado, sempre atrasado, com prazos estourados, fazendo atividades pouco produtivas, como reuniões sem objetivos claros, atendendo telefones, respondendo e-mails e realizando trabalhos mal dimensionados. Tudo é feito na última hora, esse comportamento acaba indo para nossa vida pessoal e acadêmica. Começa-se a lista de livros lidos pela metade, cursos interrompidos, planos paralisados e sonhos adiados. 

O profissional acaba esquecendo que para qualquer sucesso no trabalho e na vida, o mais importante é planejar. É muito mais produtivo andar em uma direção certa do que correr em todas as direções ao mesmo tempo.

Planeje sua carreira, escolha um objetivo, pense grande, defina uma meta: ‘quero ser o presidente da empresa nos próximos quatro anos’. Sonhar pequeno e sonhar grande custa a mesma coisa, ou seja, quase nada. Então sonhe grande. Se você desejar ser o presidente da empresa, o próximo passo é definir ‘o que é preciso para ser presidente da empresa?’. Dessa maneira você vai conseguir definir quais cursos acadêmicos fazer, quais livros ler e quais desafios se engajar.

O vídeo a seguir é uma verdadeira aula de planejamento profissional, apresentado pelo consultor Cristian Barbosa no programa da Globo News - Conta Corrente. Divirtam-se:


30 de novembro de 2010

Compartilhar
Posted by J R On 06:00 0 comentários

Faça Seu Pequeno ou Médio Negócio Voltar a Crescer!

Apesar de o Brasil apresentar diversas oportunidades de crescimento para as pequenas e médias empresas, principalmente nas áreas de construção civil, petróleo e gás, tecnologia, transporte, infraestrutura e logística, agronegócios dentre outras, o que realmente está acontecendo é que muitas empresas desse porte estão parando de crescer ou até mesmo diminuindo de tamanho.

Isso acontece principalmente pela visão equivocada do proprietário, que esbarra nos desafios que uma empresa que chegou ao atual tamanho não tinha quando era iniciante. Uma coisa é cuidar de dez funcionários e vinte clientes, outra é gestionar duzentos funcionários e trezentos clientes. A complexidade é muito maior e o dono precisa superar esses desafios.

A apresentação de slides a seguir tem o objetivo de apresentar de maneira clara e objetiva as principais lições que o empresário precisa compreender para levar sua pequena ou média empresa de volta ao caminho do crescimento:

                                                             Eu sou o culpado!

28 de novembro de 2010

Compartilhar
Posted by J R On 18:04 0 comentários

Processo Criativo na Prática!

Cada vez mais as empresas que disputam determinado mercado conseguem chegar a mesma qualidade dos produtos ou serviços uma das outras, com o mesmo custo ou até menor. Empresas líderes de mercado procuram investir na inovação de seus produtos ou serviços para estar sempre um passo a frente da concorrência.

Porém esse não é um processo fácil, primeiro os proprietários e diretores da empresa precisam entender a importância da inovação, depois precisam compreender a diferença entre criatividade (ter a ideia) e inovação (coloca-la em prática).

Por fim o processo criativo que gere inovação precisa ser implementado de maneira estruturada e com técnicas modernas de gestão, onde o antigo chefe ou gerente, que não aceite a real participação de sua equipe no processo criativo e que se mantém distante da linha de frente da sua empresa, ou seja, junto ao cliente, precisa mudar completamente a sua postura.

O vídeo a seguir mostra na prática o processo criativo da IDEO, a maior empresa de inovação do planeta, dentre alguns de seus clientes estão a Apple, a Microsoft, a Toyota, a Pepsi-Cola e a Nike. Vale realmente a pena ver esses gênios da criatividade e inovação em ação. Divirtam-se:


Agora que você viu o processo criativo para a inovação de um produto comum, fica fácil imaginar como eles chegaram a ideia desse produto voltado para o novo mercado de livros interativos para tablets:


Para conhecer mais sobre a IDEO acesse o site: http://www.ideo.com

21 de novembro de 2010

Compartilhar
Posted by J R On 17:30 0 comentários

Saiba mais sobre Atendimento ao Cliente


As empresas estão sofrendo cada vez mais com a rotatividade de seus clientes. Uma parcela cada vez maior dos clientes está migrando para os concorrentes, mesmo quando seu produto ou serviço é de melhor qualidade. Muitos dos fatores referentes a esse problema se originam no atendimento ao cliente. Para que sua empresa seja rentável você deve focar em ganhar novos clientes e reter os atuais. São duas políticas distintas de ação.

Tenha um software de CRM (Customer Relationship Management) para registrar os contatos do cliente, quais suas preferencias de compras, qual cliente costuma a comprar mais, qual a frequência de compra dos clientes e etc. Esse software vai lhe ajudar a diferenciar os clientes que trazem mais rentabilidade para o seu negócio. Todo cliente deve ser bem atendido, porém os clientes mais rentáveis devem ter uma atenção maior na politica de retenção de clientes.

Sua empresa deve construir uma estratégia de fidelidade dos clientes, saindo do atendimento básico, onde o vendedor apenas vende o produto para o atendimento proativo, onde o vendedor entra em contato com o cliente de tempos em tempos para saber se o produto atendeu as suas expectativas.

A linha de reclamação deve ser de fácil acesso ao cliente e as reclamações devem ser sempre respondidas rapidamente (mesmo que as vezes não seja possível resolvê-las) e catalogadas para serem utilizadas na melhoria continua do atendimento.

O problema na verdade é que boa parte das empresas costumam a cometer pecados básicos no atendimento. No vídeo a seguir o consultor de empresas Willian Caldas mostra como corrigir esses erros:




Para saber mais sobre Willian Caldas acesse: http://williamcaldas.com.br/default2.asp

18 de novembro de 2010

Compartilhar
Posted by J R On 22:58 2 comentários

Marketing Pessoal

O marketing pessoal é a maneira como você apresenta os resultados de seu trabalho para seu superior, para seus colegas de trabalho e para os clientes do negócio da sua empresa. A sua imagem profissional reflete a sua reputação perante o mercado. É um engano pensar que o marketing pessoal serve somente para empregados, qualquer pessoa precisa cuidar de sua imagem profissional, seja ele empresário, político, líder religioso, estudante ou idealista.

Veja o caso de Steve Jobs, dono da Apple, só o fato dele falar de um dos seus produtos já leva milhões de pessoas a buscar informações sobre o mesmo e posteriormente até mesmo adquiri-los, isso porque ele dá a devida importância ao seu marketing pessoal e mantém sempre a imagem de guru tecnológico. Porém o marketing pessoal não deve ser levado como um esforço para vender uma imagem irreal da pessoa por trás dela. No ambiente de trabalho, se você vender falsas expectativas para seus empregadores e colegas de trabalho, cedo ou tarde suas verdadeiras competências aparecerão e você terá o efeito contrário, gerando frustração referente ao que você apresentou.

O marketing pessoal deve ser visto como uma apresentação de maneira correta e coerente de suas qualidades como: liderança, comprometimento, atendimento prestativo ao cliente, boa comunicação (falada e escrita), preparo acadêmico e bom relacionamento interpessoal. A seguir um vídeo divertido e bem instrutivo sobre esse assunto:

15 de novembro de 2010

Compartilhar
Posted by J R On 01:21 1 comentários

O que é importante na carreira profissional?

Hoje com o crescimento econômico brasileiro movido pelos bons resultados do consumo interno e pela moeda forte, as empresas estão crescendo cada vez mais, abrindo filiais, aumentando  as linhas de produção e consequentemente precisando de mais profissionais capacitados para compor seu quadro.

O currículo é fator importante na hora de ser selecionado para alguma dessas empresas, porém as empresas vêm dando cada vez mais valor no candidato que tem uma ‘postura profissional’.

Esse quadro se agrava quando você já é empregado dentro de uma empresa e pleiteia um cargo superior, nessa situação a empresa aumentará a exigência dessa postura.
Então o que seria essa ‘postura profissional’? Vou deixar que o guru brasileiro de gerência de carreira, Waldez Ludwig, explique nessa entrevista que já é um clássico, sobre esse tema. Divirtam-se:



Conheça mais sobre Waldez Luding no site http://www.ludwig.com.br/index.php

Compartilhar
Posted by J R On 01:08 0 comentários

Qualidade, um fator que faz a diferença

Atender as exigências dos clientes não é uma tarefa fácil. Sempre que você consegue, seu concorrente parece conseguir fazer de uma maneira melhor e seu produto é rebaixado compulsoriamente na percepção de qualidade do seu cliente. Gerentes despreparados costumam a aumentar o controle de qualidade com foco na inspeção, ou seja, coloca mais pessoal inspecionando se o produto está ou não em conformidade com as especificações.

Esse é um erro comum, porém crasso do ponto de vista gerencial. Lá na década de 50, cientistas da qualidade como Deming e Juran já sabiam que o segredo da boa qualidade dos produtos está na resolução de problemas e padronização de atividades ao longo do processo produtivo e não somente na fase de inspeção.
Se você não é familiarizado com as ferramentas de gestão de qualidade, eu preparei uma apresentação em slides bastante esclarecedora e que vai te trazer na prática resultados bastante interessantes. Divirta-se:


Compartilhar
Posted by J R On 00:51 0 comentários

Diferença entre Gerente de Projetos e Escritório de Projetos

Hoje é impossível não utilizar as mais diversas ferramentas e técnicas administrativas para melhorarmos nossa eficiência e alcançarmos os resultados que nossos clientes e superiores hierárquicos esperam. Uma das técnicas que vem ganhando um tremendo espaço dentro das empresas brasileiras é a gerência de projetos. Muitas empresas vêm abrindo escritórios de projetos dentro de suas dependências, porém ainda existe muita confusão entre qual seria o papel do escritório de projetos e o a do gerente de projetos.

Antes que eu explique essa diferença, vou fazer uma rápida explanação do que é um projeto. Qualquer atividade que tenha inicio e fim determinados e que gerem produtos, serviços ou agreguem valor são considerados projetos. Por exemplo, a construção de um prédio, a produção de um software, uma meta de melhorar em x% a produtividade em x período de tempo, são alguns exemplos de projetos.

Se você ainda não conhece a gerência de projetos, independente de estar na posição de chefia ou ser funcionário, já é hora de você buscar conhecimento sobre esse tema, principalmente por que um dos salários que mais crescem no mercado é o de gerente de projetos.

Nosso guru brasileiro no assunto, Ricardo Vargas, explica de maneira simples e direta a diferença entre Escritório de Projetos e Gerente de Projetos. Divirtam-se:



Conheça mais sobre Ricardo Vargas no site: http://www.ricardo-vargas.com/pt

Compartilhar
Posted by J R On 00:13 0 comentários

A Liderança Agora

Palestrantes, consultores e escritores já encheram o mercado com várias teorias e pontos de vista sobre a forma como o líder atual deve realizar suas atividades. A verdade é que o líder contemporâneo tem que lhe dar com uma forte concorrência que sempre te alcança. Os empresários exigem cada vez mais resultados de seus gerentes e diretores, mesmo quando a situação não necessita de tal exigência. A força de trabalho humana está cada vez mais concentrada no intelecto do funcionário e não mais no maquinário da empresa. Os funcionários de idade mais nova são menos comprometidos a longo prazo com a carreira e estão bastante antenados com os salários que a concorrência está oferecendo. Toda essa pressão ainda é agravada pela alto padrão de exigência dos clientes, que querem sempre mais, melhor e mais rápido. 

Pensando nisso, fiz uma pesquisa em materiais mais clássicos a respeito do assunto e montei uma apresentação de slides bem esclarecedora no modo como o líder atual deve se portar e quais devem ser suas atitudes dentro de cada situação. É um material pé-no-chão e escrito de maneira clara. Divirtam-se:



14 de novembro de 2010

Compartilhar
Posted by J R On 23:43 1 comentários

Entenda a Geração Y

Pertencem à Geração Y os indivíduos nascidos entre 1979 e meados da década de 1990. Esse consumidor possuí  pleno conhecimento das tecnologias, visão de mundo globalizada e acredita na força das comunidades virtuais.

São pessoas multitarefas, que são menos apegadas a carreira de longo prazo dentro de uma empresa e gostam de desafios ou acabam se desmotivando fácil. Preocupam-se com qualidade de vida, sustentabilidade, responsabilidade social e enriquecimento pessoal. Valorizam os indivíduos pelas suas habilidades, são curiosos, imediatistas, multitarefa e, acima de tudo, consumidores.

Em palavras é bastante complicados descrevê-los, por isso achei um vídeo super interessante que consegue apresentar de forma clara a diferença entre a geração Y e suas predecessoras. Divirtam-se:

Compartilhar
Posted by J R On 22:56 3 comentários

Sejam Bem Vindos

Eu trabalho com gestão de equipes desde os meus 16 anos de idade e sempre tive bastante dificuldade em encontrar material adequado para me ajudar nas horas de necessidade. 

Hoje com 30 anos,  graduado em Marketing e me pós-graduando em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas ainda tenho bastante dificuldades para encontrar material quando preciso. Nesses meus quartoze anos como profissional em gestão de equipes eu aprendi que nada substituí o bom e velho livro e a própria experiência de viver os desafios profissionais. Porém eu tenho a intenção de passar nesse site o que mais falta na internet, material sintético e objetivo, com conteúdo e com conhecimento prático embutido. 

Espero que vocês encontrem o que procuram para evoluir na carreira e para superar os desafios profissionais  de seu cotidiano.

Abraços,

Jefferson Silveira (Júnior)

 
BlogBlogs.Com.Br